A Lenda da Montanha,

Uma homenagem aos que nunca desistem.

Autores: José Fantine e Manfredo Rosa

29 de outubro de 2019

 Na mitologia grega, Sísifo era um mortal muito astuto. No entanto, ofendeu os deuses e, por isto, Zeus o condenou a eternamente empurrar uma pedra montanha acima. Quando Sísifo estava prestes a atingir o cume, uma força irresistível a fazia retornar ao ponto de partida. E ele voltava e a empurrava novamente e mais outra vez, tentando sem sucesso mantê-la no topo.

Também nos dias de hoje bilhões de pessoas cumprem punição semelhante a esta, de Sísifo. Penosamente eles executam tarefas não gratificantes e repetitivas, que nunca chegam ao fim. Isto porque são alienadas, impostas sem participação na decisão da realização e, pior, porque impedem o acesso adequado aos resultados do suor do trabalho. E, mais ainda, a maioria não tem outro caminho senão se acomodar a esta triste sina, dessa danação sem proveito.

Felizmente há os que nunca desistem de buscar novos caminhos e outras montanhas a escalar. São eles que protagonizam um futuro melhor para a humanidade, abrindo novas oportunidades. Especialmente quando somam uma imensa legião, presente em todos os lugares, no campo e na cidade, em todos os espaços da atividade social dos homens. A estes tentamos prestar a justa homenagem:  

“A Lenda da Montanha

Ao almejares com determinação conquistar o topo da montanha que te encanta encontrarás e também construirás as trilhas que lá te levarão. Mas descobrirás que esse objetivo continuamente se desloca para pontos mais altos ainda, pois que esta deve ser a maneira de se construir a vida, a de renovar-se na caminhada que se empreende. Aqui também há o sentido do interminável da pena de Sísifo, mas com a diferença que cada passo seguinte é acompanhado da realização do que se conseguiu até então. Assim, terás sempre que se exercitar, ajustando eventualmente a velocidade para chegar aonde pretendias e antes disto, para que teu sonho seja também a realidade de outros. Acostumarás com esse caminhar, pois faltará apenas mais um pequeno esforço, se atento estiveres aos ruídos do caminho.

Olhando para baixo verás muita gente. Alguns deles até preferiram a descida que se mostrara mais confortável. Muitos que, te julgando insano, acomodaram-se na retaguarda, nem tentaram começar a escalada. Outros até esboçaram algum esforço procurando te seguir, mas não divisaram a mesma motivação e então desistiram. Perceberás que vários se sentaram no meio da caminhada, pensando já ser suficiente o esforço realizado, contentes com a vista descortinada, talvez sem notar que continuarias a subir. Mas, ficarás orgulhoso, pois pressentirás que haverá aqueles que prosseguirão a luta pela conquista, ajustando os passos para tentar caminhar ao teu lado.

 Somente tu, juntamente com estes últimos, a cada degrau vencido, poderás medir os novos cenários que se descortinam e avaliar se a jornada valeu a pena. Mas para os desistentes restará imaginar que o topo era uma ilusão, que nada haveria ali de mais propício para justificar o esforço da escalada. Com o tempo serás uma lenda, sem sentido para os que preferiram viver longe das alturas, mas bastante alentadora, para os que sonham com as estrelas. O topo sempre renovado será a morada dos vitoriosos – onde estarás, e dos sábios que guardarão os segredos dos caminhos, das montanhas e dos vales devassados.

 Ah, estarás sempre em alerta, pois em algum momento surgirão seres voadores de outros mundos pretendendo ocupar as tuas pousadas. Então, tu hás de querer sempre ir além, incessantemente, nunca parando, pois que novos desafios sempre se descortinarão. Desenharás então novos cumes e novas formas para vencer os obstáculos que te esperarão. Saberás que cada nova jornada será dura e aguerrida, mas sempre, cumprida cada uma delas, sentirás justificado contentamento, no resultado alcançado, com os caminhantes ao teu lado

 Ao que parece, Sísifo era um egoísta, pensava somente em si e, ainda segundo a lenda, era homem ladino, extremamente malicioso. Talvez tenha mesmo merecido o castigo. Mas tu, por tua vez, privilegias a solidariedade, estás pronto para a doação em favor de todos, praticas, com consciência esse tão desejado comportamento, de tentar amplificar as possibilidades de sobrevivência de teus semelhantes. Assim a cada marco da subida cravarás uma conquista para ti e para a humanidade’’

Observação: Neste site,  na Categoria Centros e Redes de Excelência, foi incorporado o Livro “Vanguarda, o Caminho para o Desenvolvimento Sustentável“. Trata de um processo de gestão capaz de levar uma empresa, um grupo, uma cidade ou país à Vanguarda, ao Cume dos negócios e da tecnologia, ou do bem-estar, sem retorno. Uma tarefa para todos que escolherem a Lenda da Montanha como uma luz a guiar seus caminhos.

Posted by Brasil 2049

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *